Topics quentes fechar

Rúben Amorim suspenso pelo Conselho de Disciplina atualizado 4 Maio 2021, 10:57

Rúben Amorim foi suspenso por seis dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, ficando assim impedido de orientar o Sporting no jogo desta quarta-feira com o Rio Ave, em Vila do Conde, relativo à ronda 31 da Liga.
O  castigo é referente, anunciou o clube de Alvalade em comunicado, às declarações do treinador leonino após o clássico com o FC Porto, disputado a 17 de outubro do ano passado, no qual foi expulso do banco de suplentes.

"Trata-se de uma deliberação injusta, desproporcional e que expõe a Justiça desportiva ao julgamento óbvio: as declarações do nosso treinador, no contexto em foram proferidas, não têm qualquer relevância quando comparadas com outras atitudes de outros agentes desportivos", argumenta o Sporting, sublinhando que "apoiará o treinador Rúben Amorim em todas as iniciativas contra esta deliberação ilegal e injusta, nomeadamente no recurso a interpor sobre ela junto do TAD".

Eis o comunicado na íntegra:A Sporting CP – Futebol, SAD informa o seguinte: 1. Passados seis meses sobre a data em que foram proferidas, o Conselho de Disciplina (CD) deliberou suspender Rúben Amorim por este ter expressado, no dia 17/10/2020, declarações em que, comentando a sua expulsão, se referiu à dualidade de critérios usada, por não ter sido igualmente expulso alguém que integrava o banco adversário – do FC Porto – e que havia assumido comportamento semelhante ao que o CD agora lhe imputa;

2. As imagens sobre o que se passou são, felizmente, do conhecimento público. E é possível revê-las na transmissão da SPORT TV, dos 46 minutos e 59 segundos aos 47 minutos e 32 segundos: https://files.fm/u/newkfkgbc.

3. A divulgação desta deliberação coincide, certamente por casualidade, com o dia em que Rúben Amorim prestou declarações sobre o processo que ameaça suspendê-lo por um período de um a seis anos;

4. A deliberação ora conhecida pune injustamente o nosso treinador por um período de seis dias, nas vésperas do jogo contra o Rio Ave FC;

5. Trata-se de uma deliberação injusta, desproporcional e que expõe a Justiça desportiva ao julgamento óbvio: as declarações do nosso treinador, no contexto em foram proferidas, não têm qualquer relevância quando comparadas com outras atitudes de outros agentes desportivos;

6. De resto, é importante realçar que a instrutora do processo propôs o arquivamento dos autos, com uma leitura adequada das declarações, do contexto em que foram proferidas e dos regulamentos, proposta ignorada pelo CD, que teimosamente pretende ver naquelas declarações uma ofensa à equipa de arbitragem;

7. a Justiça desportiva expõe-se, assim, ao ridículo de quem não procura a verdade nos processos e, numa interpretação ilegal dos regulamentos, pretende impor a lei da rolha a quem, justamente, se limitou a referir-se a uma injustiça que o vitimava e continua a vitimar;

8. A Sporting CP - Futebol, SAD apoiará o treinador Rúben Amorim em todas as iniciativas contra esta deliberação ilegal e injusta, nomeadamente no recurso a interpor sobre ela junto do TAD;

9. E tudo fará para que, no futuro, a Justiça desportiva se foque nos enormes problemas que atravessa o futebol português. Mais vale tarde do que nunca.

Onde vai um, vão todos.

Castigo atrasado pelos estados de emergênciaA decisão de suspender Rúben Amorim foi atrasada pela suspensão dos prazos processuais, explicou fonte ligada ao processo.

Em comunicado, o Sporting contestou o "timing" e a justiça da decisão, tomada na segunda-feira, quando Rúben Amorim prestou declarações no processo sobre a falta de habilitações e nas vésperas de os lisboetas visitarem o Rio Ave, na quarta-feira, em jogo da 31.ª jornada da I Liga.

Ainda de acordo com o clube, que anunciou o recurso da decisão para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), o castigo imposto ao treinador ficou a dever-se a declarações sobre a sua expulsão no clássico com o FC Porto, em 17 de outubro de 2020, quando os rivais empataram 2-2, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, para a quarta jornada do campeonato.

Contactada pela Lusa, fonte ligada ao processo afirmou que o inquérito foi instaurado dois dias depois, tendo resultado num processo disciplinar, em 09 de janeiro de 2021, que foi remetido para a Comissão de Instrutores (CI) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

A vigência dos estados de emergência, devido à pandemia de covid-19, levou à suspensão dos prazos processuais, sendo necessária a concordância de todas as partes para a realização da audiência disciplinar, prevista para 01 de março de 2021, mas que o Sporting não acedeu.

Esta audiência acabou por ocorrer em 21 de abril último, tendo o castigo sido proferido na segunda-feira.

O Sporting, que lidera o campeonato com 76 pontos, mais seis do que o campeão FC Porto, defronta o Rio Ave, na quarta-feira, um dia antes de os 'dragões' visitarem o Benfica, terceiro com 66.

c/Lusa

Shotes semelhantes